A música

A música parece dizer, refratadas numa língua nova, as impossibilidades da nossa. No princípio ela nos faz desaprender o real que desarticula sob o efeito de novos cortes: ela possui a enunciação (e notadamente a voz) de se lugar ordinário; numa palavra, ela faz descer a palavra ao intraduzível: em nós então se abala todo o edifício do sentido apreendido, enquanto vacilam os direitos usuais da língua. [p. XXIV]

PIERRE MARÉCHAUX. Silêncio dos sábios e Música das esferas. In: Prefácio. p. V-XXI. In: PLUTARCO. Como ouvir. Tradução de JOÃO CARLOS CABRAL MENDONÇA. São Paulo: Martins Fontes, 2003. (Breves encontros)

Comente

%d blogueiros gostam disto: