Sobre a academia

Alguns artigos interessantes sobre a academia:

E para descontrair uma charge sobre ciência.

7 Comments

  1. Posted sexta-feira, 22/fevereiro/2008 at 10:48 pm | Permalink

    Ainda nao terminei de ler o artigo do Castiel, mas sinceramente, não vou levar o cara a sério.
    Comecei a ler o texto e ele fala mal da quantidade de artigos lançados pelos autores. Eu achei 32 artigos dele na internet, sendo que os 5 ultimos foram escritos no ultimo ano. Conheço vários professores no icb que nao publicam 1 por ano!!!
    Outra coisa que ele mete o pau, é a autocitação, coisa que ele faz nesse artigo aí.
    E pra terminar a parte I do artigo dele (já que ainda nao li o resto) ele diz das fragmentações de um artigo pra conseguir numeros. Vc viu a quantidade de artigos que ele escreveu falando em epidemiologia, problemas que a biologia molecular pode trazer, etc?

  2. Posted sábado, 23/fevereiro/2008 at 1:07 pm | Permalink

    Isso é ridículo:

    “Arranz 24 critica o espírito de “jogo” na publicação científica em função de um artigo do neozelandês Tim Albert 25 traduzido do inglês especialmente para ser publicado pela revista espanhola Gaceta Sanitaria. Nele, há uma receita de dez passos que lembram os manuais de auto-ajuda com conselhos para vencer no “jogo” de escrever artigos científicos. A vitória é tê-los publicados de preferência em revistas importantes. Há menção explícita que “se trata de uma atividade de venda” e que “a tarefa é criar um produto [o artigo científico] e vendê-lo ao cliente [o editor]” 25 (p. 355). Uma vez que este o compra (aceita para publicação), completa-se a transação e se resolve com sucesso a tarefa; logo está ganha a partida.”

    Lógico que qq coisa que vc fizer, escrever ou falar vc vai fazer de acordo com o cliente. Se quero que a pessoa se interesse pelo assunto vou conversar de modo que ela entenda e se sinta tentada a querer continuar falando do assunto.
    Um exemplo, tô com 2 casos de leishmaniose humana aqui. Fui na casa da mulher conversar com ela, falar da doença e outras medidas que vou ter que tomar na casa dela pra impedir a proliferação do mosquito que transmite a doença. Ia falar que o protozoario do genero ‘x’ causa aquela doença e sei lá mais o que??? Pra que usar termos técnicos se ela nao entende??? Se eu quero que ela aceite as mudanças que eu vou fazer, preciso convencela que eu estou certa, mas pra isso, tenho que usar um palavriado que ela entenda!!! Tenho que vender a minha verdade pra ela!

  3. Posted sábado, 23/fevereiro/2008 at 1:19 pm | Permalink

    “Os pesquisadores precisam publicar”
    O que os pesquisdores fazem? Pesquisam…
    Se eles não publicam, o que adiantaria pesquisar??? O que adianta manter um conhecimento preso? Sem publicação?
    Aí vc diria “Então não pulbica em uma revista científica”, manter um resultado em um local, por exemplo uma pagina na internet, onde ninguem sabe que existe e que nao vai conseguir achar é o mesmo que nao disponibilizar, pelo mesnos pra mim.
    Aí uma outra vez vc disse “Vai publicando aos pouquinhos pra permitir que outras pessoas vejam e possam continuar com sua pesquisa”, aí posso acabar liberando artigos com dados errados, pra mim, tem que publicar o todo. E se caso eu publicar só um poquinho, teria vários artigos que, na verdade, seriam um só, e conseguiria números. Coisa que esse autor que vc parece ter gostado tanto, Castiel, vai contra.

  4. Posted sábado, 23/fevereiro/2008 at 1:44 pm | Permalink

    Aqui ele é contra os vários serviços que um pesquisador faz, por não apesar pesquisar.
    “Eles também se dedicam às atividades burocráticas que envolvem o métier científico: 1-fazer buscas de literatura, 2-manter o relacionamento com outras instâncias e grupos de pesquisa, 3- apresentar pedidos de financiamento, 4- revisar textos e materiais…”
    1- eu nao vou pesquisar sobre um assunto que nao sei, vc vai? entao nao vejo pq o pesquisador nao pode fazer busacas de de literatura;
    2- manter o bom relacionamento com outros é uma questao social e nao só no campo da pesquisa. Lembra da India e da Mercedes? Pra que elas iriam gastar anos implementando, comprando equipamentos, reagentes, etc, pra utilizar apenas uma vez? No nosso dia a dia a gente nao procura o vizinho ou amigo ou sei lá o que e pede as coisas? Pq na pesquisa nao pode ser assim?
    3- pra pesquisar preciso de dinheiro. e nada melhor do que o cara que irá desenvolver a pesquisa e que mais sabe sobre o assunto fazer o pedido de financiamento;
    4- eu vou investir numa pesquisa que já foi realizada??? O objetivo da pesquisa é conseguir algo novo. Entao, é claroq que eu tenho que fazer revisões pra descobrir o que foi ou nao descoberto sobre o assunto.
    Tá, fazer isso tudo é um saco? É, e sinceramente, faz a gente perder um tempao. Mas pra sair uma coisa bem feita, é melhor o cara que mais entende no assunto fazer.

  5. Posted sábado, 23/fevereiro/2008 at 1:54 pm | Permalink

    Pelo amor de Deus!!!! Até o idioma o cara critica. Af…
    “Em geral, a grande maioria destas revistas publica no idioma inglês”.
    Tá, entao vamos publicar em portugues. Quantos tipos de lingua portugesa existem? Brasileira, africana, de portugual. Aí teriam artigos com portugues brasileiro, de portugal e africana e sei lá mais de onde. Eu mal entendo o portugues de portugal.
    Que eu saiba, o ingles australiano, canadense, americano, britanico e sei lá mais de onde escrevem do mesmo jeito.
    Pra que complicar e pedir pro mundo inteiro escrever em uma lingua com sei lá qts tempos verbais se podemos usar uma lingua mais facil?!

  6. Posted sábado, 23/fevereiro/2008 at 2:12 pm | Permalink

    Citações:
    Um cara chega perto de vc com 2 filmes em mao, vc nao assistiu nenhum dos 2. Mas um é de um diretor que vc conhece, já viu filmes e gosta. O outro diretor vc nunca ouviu falar. Aí o cara pergunto, qual vc acha que eu devo levar pra assistir? Logico que vc vai escolher o do diretor que vc conhece!
    Qd eu faço uma busca na internet sobre um determinado asunto, vou, preferencialmente, olhar os artigos dos caras que eu conheço, já li. Isso acaba aumentando a citação de alguns caras e deixando outros sem citações. Isso é óbvio!

    Financiamento:
    O pesquisador A pesquisa hábitos de uma ave na serra tal. O pesquisador B trabalha olhando quais sao as substancias liberados pelo homem numa situação especifica.
    A só precisa de um binóculo, uma cabana, papel, caneta e gravador. B precisa de fazer elisa pra 10 tipos diferentes de substancias. Cada Elisa custa 100 mil reais. Pra qual pesquisador vc vai dar mais dinheiro?

    O pesquisador C e D trabalham com a mesma coisa. C publica 1 artigo por ano sobre o assunto na revista Y. D publica 10 nessa mesma revista. Quem parece investir mais? Quem merece receber mais financiamento?

  7. Rafael Almeida
    Posted quinta-feira, 13/março/2008 at 5:53 pm | Permalink

    Eu ia fazer alguns comentarios, mas a patricia parece ter falado o que eu ia dizer e mais um pouco :P.

    Soh nao gostei muito dos ataques pessoais ao cara que publicou, ele nao agir conforme ele escreve nao invalida o que ele escreveu.


Comente

%d blogueiros gostam disto: